segunda-feira, 4 de abril de 2016

Sentimentos e emoções na gestação

Olá meus queridos!

Os sentimentos e as emoções na gestação são muitos. Na maioria das vezes da até um desespero porque é tudo misturado. Um dia você sente felicidade, no outro esta depressiva e todo mundo fala que isso é absolutamente normal. Agora se realmente é, eu não sei!



Eu vivi uma boa parte da minha gravidez muito confusa e instável, parabéns ao papai da Nicole por ter aguentado tudo isso, porque olha ... é muito complicado.


As variações de humor são constantes e saber lidar com isso é algo novo para a mamãe e para o papai também. A partir do momento em que o bebê começa a se desenvolver dentro da barriga, os hormônios (sim, em grande parte é culpa deles) te deixam maluquinha. Medo, insegurança, ansiedade, alegria, tudo em alta dosagem e ao mesmo tempo! Não vou entrar na parte científica da coisa aqui, mas a paciência é o segredo de tudo.

No meu primeiro trimestre de gravidez eu estava com os hormônios a flor da pele, quando soube que estava grávida entrei em choque e não sabia se queria aquilo pra mim ou não. Levou um tempinho para me acostumar com a ideia de ter um novo membro na família, até porque nem estava casada ainda e tinha acabado de retornar de um intercâmbio. É nessa fase que tudo se intensifica porque é novidade e ai começa o exercício de aprender a lidar com isso. Eu me sentia obrigada a ficar feliz por estar grávida, mesmo sentindo medo e ansiedade. Se eu demonstrasse que estava triste as pessoas achavam um absurdo e sempre ficavam falando: você vai ver, uma criança alegra a vida de todo mundo (tá, hoje eu sei que isso é verdade, mas ...), não se abale com esse tipo de reação das pessoas, não vale a pena! Chorei muito de desespero, de tanto pensar em como seria minha vida a partir dali.

Como mamãe de primeira viagem parece que tudo se intensifica, mas foi no segundo trimestre que as coisas aparentemente começaram a se acalmar, eu já estava me acostumando com meu corpo e com todas as mudanças repentinas na minha vida. O papai da Nicole foi fundamental para essa confusão de sentimentos, ele me dava muita força e entendia muito o meu lado. Nunca ficou estressado comigo por alguma confusão de sentimentos! Confesso que foi a melhor fase pra mim e creio que para a Nicole dentro da minha barriga também. Minha maior frustração era não conseguir me vestir direito, pois quando retornei do intercâmbio trouxe muita roupa para usar aqui e no fim acabei nem usando nada (agora eu ando usando). Eu engordei 10kg do começo ao fim da gestação, as pessoas falavam que eu só tinha barriga, o que era verdade.

As coisas foram começando a ficar fora de controle já no terceiro trimestre, eu já não aguentava mais, me sentia uma bola e a ansiedade estava me deixando maluca. Pensando na hora do parto, nas dores, na vontade de ver a carinha da pequena. Tudo contribuía para me deixar mais nervosa e é claro que o problema para dormir devido a falta de ar e falta de posição, me deixava um pouquinho pior e constantemente de mal humor. As pessoas a minha volta tiveram muita paciência comigo, foi muito complicado organizar as emoções, além de ficar imaginando como seria quando a pequena estivesse nos meus braços, eu estava muito preocupada se saberia cuidar de um ser tão pequenino. Todas as mamães que conheço falam que cada gravidez é de uma forma, que é diferente uma da outra. Eu trabalhei até o último mês, acabei entrando de licença maternidade 16 dias antes do parto, isso me ajudou muito, pois consegui descansar e tentar relaxar até o dia D.



Bom, o que posso dizer para vocês é: tenha paciência. Isso tudo passa quando o bebê nasce (ou piora, que é o meu caso). Planejar o quarto do bebê e todas as coisas para a chegada da Nicole me ajudou muito e me manteve ocupada, o que não me deixou pensar besteira em momento algum. Meu marido me ajudou muito e é muito importante o papai entender todas essas fases da mamãe, fiz com que ele participasse assiduamente de todas essas emoções que passei. Ele era muito empenhado em me entender, vivia satisfazendo os meus desejos, me agradando e não me deixava passar stress. 
Escolher um médico de confiança também faz a diferença, pois você pode compartilhar com ele todos esses sentimentos e ele te aconselhar da melhor forma o jeito de agir. 
E por último, não deixar de se cuidar. O cuidado com a beleza é nato de qualquer mulher e isso faz com que você se sinta bonita durante toda a gestação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário