terça-feira, 23 de agosto de 2016

DIU - Método Contraceptivo: tudo o que você precisa saber!

O DIU é um dispositivo intra-uterino que age como um contraceptivo eficaz que protege contra a gravidez.
Há um tempo atrás, precisamente nas décadas de 80 e 90 o DIU tinha uma má fama, pois era muito comum mulheres engravidarem fazendo o uso dele. A partir daí, a colocação foi sendo reduzida e entrando em desuso. Atualmente o mercado de contraceptivos é bem variado e podemos encontrar muitos métodos para a proteção do parceiro e a nossa. Porém o DIU vem reconstruindo as suas forças e conquistando novamente o seu lugar no gosto da mulherada, isso porque diferente dos anéis, adesivos e pílulas anticoncepcionais, ele é livre do risco de trombose. 
Mas nada como esclarecer todas as dúvidas antes de optar pela colocação e estou aqui para ajudar vocês a tomar essa decisão!

Imagem retirada de http://www.hipertrofia.org/forum/topic/48271-vamos-falar-sobre-diu/
Existem dois tipos principais de DIU: de cobre e o hormonal (mais conhecido como Mirena). Agrande diferença entre os dois são: o de cobre é livre de hormônios e o Mirena libera o famoso hormônio chamado progesterona.

Imagem retirada do Google




DIU de cobre:
- tem duração de 10 ou 5 anos
- há apenas o formato de "T" 
- feito de cobre, não causa alergias ou risco a saúde






Imagem retirada do Google
DIU hormonal:
- tem duração de 5 anos 
- há o de formato: "Y", porém depois de colocado ele vira um "T" ou o formato de ferradura
- tem estrutura de polietileno

Qualquer mulher que esteja em boas condições de saúde pode colocar o DIU, porém o ginecologista fará exames de ultrassom para saber se a mulher não tem nenhum mioma uterino ou pólipos no útero (tecido anormal na camada do útero). É possível que caso o útero seja grande o DIU não fique bem adaptado ou mesmo nos casos de algum mioma ou cistos.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a chance de ter uma gravidez com um DIU de cobre é de 0,8% e com o Mirena é de 0,2%.

É mito que só mulheres com filhos podem colocar o DIU, como o corpo já absorveu um corpo estranho "filhos" a chance de expulsão do DIU é menor do que uma mulher que nunca teve filhos. Mas nada que impeça a colocação. Lembrando que é muito importante o acompanhamento médico uma vez por ano e depois de 1 mês da colocação, assim o médico poderá verificar se não saiu do lugar.

O DIU é colocado no próprio consultório do ginecologista, não é necessário ir ao hospital. É utilizado um aparelho para afastar as paredes do canal vaginal e é por lá que o médico introduz o dispositivo, o fiozinho do aparelho fica no canal. A retirada também é feita no consultório e o médico só irá puxar o fio que é acoplado ao DIU, pode ocorrer a perfuração no útero, caso isso venha acontecer deve ser feito um processo cirúrgico para a retirada. Em alguns casos raros, é possível que o dispositivo entre na cavidade abdominal e causar a perfuração do intestino, além da mulher ficar exposta a uma possível gravidez.

A colocação é um pouco incomoda, pois sentirá uma dor comparada a cólicas do período menstrual. Após a colocação é possível sentir essas does, tontura, dor de cabeça e até um sangramento. Algumas mulheres apresentam um pouco de acne, retenção de líquidos e até um falta de líbido nos primeiros três meses. É recomendado pelos médicos o uso de preservativo masculino nos primeiros dois meses.

O DIU de cobre não altera a menstruação, continua normalmente. Pode ser até que aumente o fluxo, as vezes pode não ser um bom método para quem sofre de cólicas ou que tenha um fluxo muito intenso. Já o Mirena pode ter alterações na menstruação devido aos hormônios liberados pelo dispositivo, cerca de 20% das mulheres podem parar de menstruar ou até ter os períodos mais curtos, irregulares e com menos intensidade, o corpo recebe hormônios o tempo todo, não há nenhuma pausa conforme acontece com as pílulas anticoncepcionais.

Já ouviram falar em Gravidez Ectópica? Para mulheres que usam o DIU, existe a possibilidade de ocorrer uma fecundação do óvulo nas trompas e não na parede do útero como em uma gravidez comum. Com baixo risco de gravidez, caso ocorra deve-se fazer um ultrassom com acompanhamento médico é claro. Se o aparelho estiver abaixo do bebê, o DIU pode ser retirado com cuidado e auxilio de uma exame com imagem, mas caso esteja por cima o recomendado é deixá-lo na cavidade uterina. Porém ele aumenta as chances de um aborto.

Atualmente o DIU esta bem mais eficaz do que antigamente, os componentes do aparelho mudaram em tipo e quantidade, o que garante maior eficácia do contraceptivo. 

Imagem retirada do Google
Agora, mulherada ... vocês sabiam que tem a possibilidade de colocar o DIU de graça pela SUS? Pois é, não é muito divulgado e muita gente não tem acesso a essa informação. Então vamos divulgar, porque é bom demais da conta essa noticia! Apenas lembrando que pelo SUS é colocado apenas o DIU de cobre, ok?
Mas você pode consultar o seu médico, convênio e ver quanto fica a colocação. O aparelho gira em torno de R$100 a R$700 + o procedimento médico. Os DIU's hormonais são mais caros que os DIU's de cobre.

Eu coloquei através do convênio, cobriu tudo (aparelho e procedimento). Vale muito a pena, eu sou péssima para lembrar de tomar remédio e tomar injeção eu não queria mais. Vou economizar muito, pois gastar com as pílulas também é demais né? Com três dia de uso, já posso dizer que esta super aprovado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário