terça-feira, 4 de outubro de 2016

Método BLW - Já ouviu falar?

Você já ouviu falar em método BLW?

O nome vem do inglês: Baby - Led Weaning e o significado é a introdução alimentar guiada pelo bebê. Tá, ai vocês me perguntam: mas como isso produção?

Imagem retirada do Google e editada

Acredite mamães, eu quase pirei quando ouvi falar sobre isso e confesso que ainda dou uma pirada e não consegui colocar em prática. Mas eu vim explicar para vocês, pois muitas mamães estão aderindo esse método e estou vendo por ai que esta sendo bem sucedido viu?

Eu até já pratiquei coisas parecidas com a Nicole sem nem saber direito sobre esse método. As vezes acaba saindo por puro instinto, sabe? O método BLW foi criado por uma agente de saúde britânica chamada Gill Rapley. Ela escreveu um livro e esta conquistando muitas mamães e papais pelo mundo com essa novidade. 
O método consiste em deixar o bebê se juntar a família durante as refeições na mesa, nós sabemos que a partir dos 6 meses começa a introdução de alguns alimentos e ai surge as famosas papinhas: frutas, sopinhas, etc. A ideia principal do BLW é que o bebê seja guiado por ele mesmo ao experimentar a comida, como colocar em um pratinho alimentos cortados e deixar ao alcance dos bebês, assim eles terão a oportunidade de escolher o que pegar e como levar os pedacinhos até a boca. 

Os pediatras aconselham que a partir dos 6 meses seja feita a introdução tradicional das papinhas. O que em sua maioria é sopinha batida e oferecida com colher, nada consistente. Começa com líquidos e vai gradativamente assumindo formas mais sólidas, até chegar a alimentação tradicional.

E como que é feito o BLW?

Ao colocar o bebê sentado, junto da família no momento das refeições, ou até mesmo no horário da alimentação com apoio de uma cadeira própria ou até mesmo o famoso "cadeirão", você disponibiliza um pratinho com alimentos apropriados, deve ser em porções e formatos que o bebê consiga pegar com as mãozinhas e levar a boca. Pode ser os raminhos de brócolis ou cenouras cortadinhas em palitinhos, sempre cozidos. Com frutinhas também é possível fazer isso: banana, mamão em pedaços, melancia, manga. Acredito que começar com as frutas seja uma boa alternativa. 
Com certeza vai haver mais brincadeiras do que alimentação, mas não fique frustrada mamãe e nem insista que seu filho coma, não brigue, ou tente fazer trocas por isso. Leva tempo para as crianças comerem uma quantidade maior de comida, nos primeiros meses da introdução alimentar as porções ingeridas são bem pequenas mesmo. 

O que é muito importante e deve ser bem ressaltado é o TEMPO. Realizando este método você deve ter em mente que não se deve apressar o bebê, ele deve ter o tempo necessário até terminar de comer, evite escolher um horário em que ele esteja muito irritado, ou até mesmo com muita fome. O bebê precisa estar bem tranquilo e nada de stress durante essa refeição. Pesquisando por ai, eu pude perceber o que o método BLW dá a oportunidade do bebê conhecer novos sabores e inclusive texturas ao pegar os alimentos com a mãozinha, acredito que seja uma das grandes vantagens dessa prática.

Ai é que tá, temos que confiar em nossos bebês nessa hora da alimentação. O método traz como vantagem a autonomia que damos ao nosso filho de escolher o que come, quando e e quanto comer. Mas acredito que não se deve ir aos extremos, dar autonomia demais ou de menos, prejudica no desenvolvimento infantil. Então tem que ir com moderação e os pai fazerem a escolha do que ele deve comer e os horários que deva fazer isso. O fato de comer com as mãos é muito bem incentivado, pois desenvolve a coordenação motora e traz uma relação mais lúdica e até que prazerosa com a comida em que esta no pratinho.

É seguro? Tem risco de engasgar?

Acredito que quem ensina e quem patica o BLW escute muito esse tipo de pergunta. Mas o que é frequente de acontecer na prática é o Gag Reflex, o que é muito confundido com um real engasgo. O Gag Reflex é um reflexo que as crianças tem por ainda estar se habituando com os alimentos sólidos. A diferença disso para o engasgo é a obstrução da passagem de ar, que neste caso não existe obstrução. A criança ainda tem a passagem de ar, ela apenas se atrapalha e ai acontece o que vemos com frequência: uma leve tosse, os olhinhos enchem de lágrima e pode rolar até uma cuspidinha do alimento, mas a própria criança consegue manejar o alimento, seja engolindo ou cuspindo e esse "engasgo" passa rapidamente.

Segundo a Gill Rapley, ela garante que se o bebê estiver sentado, ereto e tiver o controle do que entra e sai da sua boca, o risco de engasgar não aumenta muito pelo contrário, ele vai diminuindo. Mas lembrando que o risco de engasgo pode sim acontecer e é muito importante que os pais saibam o que fazer caso isso ocorra. E para evitar esse tipo de situação é importante lembrar que não se deve tentar ajudar o bebê e segurar o alimento em sua boca, porque assim ele perde o controle do que esta entrando e saindo. Se o bebê não tem habilidade para fazer estes movimentos sozinhos é porque ele ainda não esta totalmente seguro para lidar com o alimento.
Mas já vou avisando hein, paciência e disposição são a chave para ter sucesso. O alívio de dar independência ao bebê pode ser rapidamente modificado se você pensar na sujeira que essa prática pode causar. Posso dizer que a curiosidade pela comida não se limita em pegar, colocar na boca e engolir. Vai muito além disso, assim como eles fazem com os brinquedos, com certeza farão com a comida, se prepare para ter comida por todo o cadeirão e possivelmente no chão, porque tacar longe é o que vai acontecer.

Tem duas diquinhas que eu tenho visto por ai no instagram das mamães que adotaram esse método: a primeira é forrar o chão que você coloca o cadeirão com um plástico (mais fácil de limpar a sujeira). A segunda é dispensar pratinhos ou potinhos, limpe bem a mesinha da cadeira, assim você pode colocar o pedacinhos ali direto.

Bom, como eu falei para vocês ainda não tive coragem de testar o método BLW, tenho um certo receio e medo. Mas estou bem disposta a tentar, estou tentando colocar na cabeça as vantagens que a Nicole terá aprendendo assim, E fora que o cadeirão dela não fica em casa, então assim que eu trouxer ele pra cá, eu vou tentar também! Não deixem de acompanhar tudo pelo snap e instagram @planorosa.

E para finalizar, vou indicar um instagram que eu sigo e gosto muito é a Aline do @diaadiademãe, ela tem uma filha linda, a Sarah de 6 meses. Ela esta usando o método BLW e acredito que esteja dando certo pelo que estou vendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário