quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Assaduras em Bebê: como tratar e prevenir?

Assaduras é uma coisa muito desagradável para nós adultos, em qualquer parte do corpo é um incômodo muito grande. Agora imagina esse incômodo 3 vezes mais dolorido e em um bebê, que é tão frágil e com uma pele tão sensível.
Mas elas são super comuns e não precisamos nos sentir culpadas por isso, pode envolver várias vertentes para esse problema, como: tipo de fralda, pele sensível, uma possível diarreia ou infecção urinária e até mesmo o lencinho umedecido que você utiliza.
Pode ocorrer em outras áreas do corpo do bebê além dos genitais, nas dobrinhas das pernas, dos braços e até mesmo embaixo do pescoço. Geralmente as áreas afetadas ficam bem vermelhas, podem ficar ressecadas ou bem úmidas e até mesmo aparecer umas bolinhas e brotoejas (depende de cada pele). 

Imagem retirada do site: discursofeminino.com
"Se a assadura comum não for tratada, pode se transformar em um problema mais sério -- como uma micose, como a candidíase, ou uma infecção bacteriana." (Fonte: http://brasil.babycenter.com)

Ela é causada principalmente pela umidade na pele, mais comuns nas áreas genitais devido ao abafamento do ar com as fraldas. Bebês fazem xixi e cocô a todo momento, então se a troca da fralda é muito demorada, mais úmida a pele do bebê vai ficar e não vai conseguir respirar (lembrei daquela frase de uma propaganda: "respira bumbum' - alguém lembra disso?). 
Mesmo com as trocas de fraldas constantes, pode aparecer assadura, pois depende muito da sensibilidade da pele da criança. E além de tudo isso, doenças como diarreias e infecção urinária podem causar as terríveis marcar ardidas ou a mudança nos hábitos alimentares da criança pode contribuir para a causa também!

Imagem retirada do site: alimentacaoesaudeinfantil.wordpress.com

A Nicole teve diarreia e eu passei por essa etapa da assadura e posso dizer que é muito ruim ver nossos filhos com essa dor insuportável. Era chororô pra todo lado, já estava ficando maluca e tentando recorrer a todos os conselhos que eu ouvia.


Formas de tratar a assadura:

- Trocar as fraldas frequentemente;
- Manter o bebê limpinho e sequinho (todas as dobrinhas e partes genitais);
- Deixar a criança sem fralda por um tempinho, assim deixará a pele respirar;
- Tomar um solzinho na área que esta assada (nada de sol do meio dia, tá?);
- Trocar a marca da fralda, ou tentar usar uma fralda de pano;
- Pomadas para assaduras misturadas a famosa "maisena" ou talco sem perfume - funciona viu? (Foi o que me salvou);
- Sempre que trocar a fralda, lavar a área afetada e secar bem;
- Evitar os lencinhos umedecidos.

* Tem gente que passa chá de camomila com algodão na área afetada, outras que passam óleo de amêndoas e até polvilho. Conselhos e ajuda nessa hora, nunca é demais certo? O que vocês costumam fazer nessa situação?

Para prevenir as assaduras:

- Faça as trocas das fraldas constantemente, evite deixar o bebê com xixi ou cocô por muito tempo (mesmo com a melhor fralda do mundo, a absorção nunca é completa e a área vai ficar pelo menos um pouquinho úmida);
- Cuidado com a alimentação, evite oferecer alimentos que deixam o cocô muito ácido ou que soltem demais o intestino. 
- Não aperte muito a fralda;
- Faça a higiene adequada do bebê (fique esperta com os lenços umedecidos e evite os perfumados, pois pode acarretar irritações na pele do bebê);
- Não deixe resíduos como pomadas ou óleos na pele da criança.

Geralmente as assaduras costumam melhorar em dois ou três dias de tratamento, casos mais demorados ou que não funcionem com os tratamentos, devem ser contatados ao pediatra. Pois pode se tratar de uma infecção bacteriana, ou micose e é necessário entrar com antibióticos, para isso só o pediatra poderá dizer o que é melhor para a criança.
E caso você não esteja satisfeita com os tratamentos a serem feitos ou não estiver confortável com a situação, o pediatra é a melhor solução. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário