quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Entre marido e mulher, ninguém mete a colher

Oiiii gente!!


Que morar com outra pessoa não é fácil, todo mundo já sabe! Mas o que não se sabe são os verdadeiros motivos do ditado: "entre marido e mulher, ninguém mete a colher".

Resultado de imagem para entre marido e mulher, ninguém mete a colher
http://www.google.com
E quando se falam isso, é porque na maioria das vezes a razão para isso, juntar os trapinhos traz muito amor e felicidade, mas junto vem também o lado complicado da coisa. Brigar é inevitável, se morando com a mãe e o pai, onde a intimidade é clara, já rola uma briga... Imagina morando com um "desconhecido (a)". 

Por isso quero contar para vocês, os 5 motivos mais frequentes de uma briguinha na relação e não vai achando que é porque você ta solteiro ou porque não mora junto, que esse bicho não vai te pegar um dia.


1. Vamos dividir as tarefas domésticas?

Resultado de imagem para vida de casado tarefas
http://www.gadoo.com.br
Cara, quem é que gosta de passar o dia ou meio dia, ou uma noite varrendo, lavando, passando ou cozinhando. Se você é essa pessoa, você merece um abraço bem dado. Porque olha, vou te dizer que pra mim não tem coisa mais fora da paciência do que as tarefas de casa. Acredito que esse seja o maior dos problemas quando falamos de desentendimentos. Dividir as tarefas é algo bem difícil, muitas vezes o lado negro da força acaba sobrecarregando o outro por determinadas situações. Então, para evitar a fadiga, vamos juntar os trapinhos e as tarefas. As vezes é legal perceber quem é melhor no que e assim não gera o stress de ter que fazer. Mas o que vale é colaborar, ok? Aqui em casa eu sou terrível em passar roupa e cozinhar (por isso fica a cargo do #maridón), mas lavo uma louça e passo aspirador como ninguém.


2. Despesas desnecessárias porque existem?

Resultado de imagem para vida de casado
www.topimagens.com.br
O lado financeiro do casamento, já é um problema. Principalmente se o casamento é recente. Organizar as finanças não é tarefa fácil, criar estabilidade muito menos. Mas os gastos desnecessários, não deveriam existir ... Mesmo sem perceber ainda temos mania de sair comprando um sapato sem necessidade ou tomar uma cervejinha que não podia tomar naquele momento e isso gera o maior bafafá na hora de colocar as contas no papel. Acredito que cada um tenha que ter o seu espaço e o seu dinheirinho da "mania" (aquele dinheiro que você não abre mão para um hobbyzinho), mas é sempre importante conversar e estipular melhor os gastos e ter controle do que entra e sai o caixa. Assim não rola a discussão no final do mês! Combinado?

3. Porque a aparência deixou de importar?

Imagem relacionada


Não é que isso realmente faça a diferença nas briguinhas, mas existe, tá legal? Muitos casais afirmam que o parceiro (a) perdeu o interesse pela própria aparência depois que juntaram as escovinhas. Acho que isso se da ao fato de que por ter alguém 24h do nosso lado, não há mais interesse de mostrar o que não era para ser colocado a mostra. Principalmente depois que você vira mãe (zumbi, olheiras.com, cabelos desgrenhados e por ai vai). Retomar o interesse e manter-se atraente é uma tarefa difícil, mas é importante lembrar que o que foi conquistado uma vez, deve ser conquistado de novo todos os dias, ainda mais estando na presença do parceiro (a) 24/7 e que não dá nem tempo de sentir saudades. A mamãe aqui ainda não voltou ao normal, mas estou quase montando um grupo no zap chamado: força na peruca e tira o pijamão! Quem sabe não rola uns conselhos de como voltar a ser eu.


4. Tem gente colocando a colher demais!

Resultado de imagem para familia palpiteira
http://www.bloggraodegente.com.br
Não é porque dizem que a Sogra é a mais interesseira no relacionamento do casal, que deve ser ela. Qualquer palpiteiro de plantão interfere como ninguém em um relacionamento.A parentaiada gosta de meter uma colher onde não deve e é ai que o casal tem que ser forte e não deixar que ninguém influencie em nada (sem poder de escolha, sem opiniões frustradas ou sugestões alheias). Se acontecer, vale o casal conversar bastante e encontrar o meio termo entre os dois. E isso inclui pedir ao coleguinha das opiniões sinceras que compre um gato e arrume tempo para cuidar das 7 vidas do bichano.


5. É meu e ninguém tira

Imagem relacionada
http://www.google.com
Ta legal, esse aqui não rola só no casamento não! Ciúmes é um sentimento bonito e muito maluco também, canso de ver na TV essas histórias de gente que matou gente porque tava sofrendo de amor. Não é brincadeira não, o negócio é bem sério. Acho que cada um tem que ter a sua privacidade, amigos, celular, conversar e entre outros. Não devemos nos privar das coisas que fazíamos antes, apenas colocar limites nelas. Desconfiança excessiva não é saudável em nenhum relacionamento. Então vamos com calma, porque se a pessoa te ama mesmo ... não há de cair em tentação (nem por fotos, que por sinal por aqui é a maior briga). Sentir o friozinho na barriga e uma pontinha de ciúmes pode até ser saudável de vez em quando e mostra o quanto você se importa em manter aquela pessoa só pra você.

Deve ter mais um monte de motivo por ai que faz os coleguinhas casadinhos discutirem, mas acho que listei os mais frequentes, você briga por algum desses motivos? Se tiver um especial, ficarei feliz em ouvir.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Nosso BLW que não deu certo!


Resultado de imagem para blw que não deu certo



Bom dia genteee!

Para quem assiste aos meus stories, sabe que esse bordão pega, né?
Quem ai se lembra do post mais lido aqui do blog? Sobre BLW (Baby - Led Weaning ), você pode ler ele clicando aqui

Hoje eu vim contar a vocês, o porque esse método tão famoso e que dá certo com tanta gente, falhou comigo :( 

Confesso que é bem difícil pra eu admitir que tentei de tudo e mesmo assim, não funcionou! Alguns vão dizer que foi preguiça, outros podem dizer que acontece (embora nunca vi acontecer) e outros ainda sim podem não se importar.
Não sei o que saiu errado, mas não foi falta de tentativa, eu juro! Mas, depois de um longo processo de aceitação, passei a perceber que cada bebê tem sua personalidade e seu tempo, com a Nicole não podia ser diferente. Hoje ela tem 1 ano e 7 meses, já esta com muitos dentinhos na boca (pré molares, caninos e os da frente) mas, ainda tem algumas dificuldades para mastigar, o que leva ela a recusar muita coisa sólida. Para aprimorar, ela tem nojo de pegar na comida, é mole? Enquanto tem criança que enfia até o pé na fruta, a Nicole prefere ter tudo no prato e sem colocar a mão.

Na verdade eu pude perceber esse nojinho que ela tem, desde a sessão de Smash de Cake, onde eu fiz um bolo lindo com as cores da festa de 1 ano pra ela esmagar e se esbaldar de comer. E o que ela fez? Morreu de chorar quando colocou a mão no bolo ¬¬' 

A imagem pode conter: 1 pessoa

Percebi que insistir em algo que ela não gostava, não ia dar resultado nenhum e que eu tinha que respeitar as decisões dela e o jeito que ela lida com as coisas.
Hoje ainda estamos amassando tudo (salgado e frutas), mas já come um biscoito ou um franguinho na mão. 
O bom de manter tudo amassadinho é que ela ainda não é tão seletiva e podemos colocar de tudo no prato, porque ela come. Cada passo que ela dá com relação a comida a gente vibra daqui e vamos percebendo que aos poucos, sem nenhuma pressa, tudo vai se colocando no lugar. 
Acho que você não deve desistir, mas saber o limite em que realmente não esta dando certo. Tente sempre se lembrar do porque começou a introdução alimentar do jeito diferente e a frase clássica que atinge não só a esse método, mas a qualquer um que você pense em seguir: Não crie expectativas!
A bisa fica com ela todos os dias e esta sempre surpreendendo com alguma novidade, ou algo novo! 

Essa semana comemoramos, ela começou a comer o arroz e o feijão ao invés só do caldinho. O pediatra sempre indicou que quanto mais levasse tempo para ela ser seletiva melhor, esse mês a gente tem consulta. Estou bem ansiosa para ouvir o que ele tem a dizer.

Mãezinha e se para você o BLW também não deu certo, fique calma porque antigamente não existia isso (ou não era usado com a frequencia que vemos hoje) e as crianças sobreviveram (eu e vocês somos provas vivas de que tudo fica bem, ok?). Tudo tem o seu tempo e o seu jeito de acontecer, se o seu baby não esta lidando bem com esse método, hora de superar (ok, leva um tempinho) e pular para o plano B, C, D ...